Semob apreende 19 veículos em JP fazendo transporte escolar ilegal


Semob fiscaliza transporte escolar (foto)

Com o objetivo de garantir a segurança do serviço de transporte escolar, a Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) intensificou a fiscalização para coibir a prática ilegal do transporte clandestino na Capital, que põe em risco a integridade física e a vida das pessoas transportadas por esses motoristas ilegais, tendo em vista que, em sua grande maioria, os transportados são crianças.

De acordo com a Semob, nos quatro primeiros meses do ano, foram flagrados e apreendidos 19 veículos ilegais utilizados para o transporte escolar na Capital paraibana.

Diante dessa situação, o superintendente adjunto da Semob-JP, Wallace Massini, recomenda atenção da população na hora de contratar um transporte escolar.

“Antes de contratar o serviço, procure saber se o veículo está cadastrado e se foi aprovado na vistoria. Dessa forma, você garante que seu filho está sendo transportado com segurança”, afirmou.

Já o chefe da Seção de Fiscalização de Transporte Público da Semob-JP, Sérgio Murilo, garante que, “por não estarem cadastrados na Semob-JP, esses veículos não passam por qualquer tipo de inspeção para atestar se atendem aos requisitos mínimos exigidos para a prestação do serviço que é exigido pelo Conselho Nacional de Trânsito e regulamentado pelo órgão de trânsito municipal”.

Atualmente, o serviço de transporte escolar é feito por 430 veículos cadastrados na Semob-JP. Esses veículos passam por uma vistoria semestral no período de férias das escolas. Quando aprovados na inspeção, eles recebem um selo de aprovação, o que garante aos pais que seus filhos estão sendo transportados por veículos seguros, conduzidos por profissionais qualificados.

Os veículos apreendidos são removidos para o pátio do órgão, onde fica até o pagamento das pendências referentes à infração cometida. A multa para o transporte escolar clandestino é de 20 ufir (R$ 683,80), mais taxa de reboque de 3 ufir (R$ 102,57), além de 5 ufir (R$ 170,95) por dia de permanência no pátio da Semob-JP.

A fiscalização da Semob-JP, que tem o apoio do Ministério Público da Paraíba (MPPB).

MaisPB

Previous Mãe amarra filhas, esfaqueia uma e incendeia casa
Next José Dirceu tem até 17h para se entregar à PF

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *