Semana de Pedagogia tem discussões sobre formação do pedagogo


As políticas educacionais de formação dos futuros pedagogos e o reflexo do modelo imposto pelo governo no cenário atual na vida dos docentes estão direcionando os debates da 13ª Semana de Pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Com o tema “Formação do pedagogo no contexto das políticas educacionais”, o evento começou na manhã desta terça-feira (17) e se estende até a próxima quinta-feira (19), na Central de Integração Acadêmica, no Câmpus de Bodocongó, em Campina Grande. Cerca de 430 pessoas da área de Pedagogia estão participando das atividades.

A chefe do Departamento, professora Margareth Maria, enfatizou que, por serem conhecedores da realidade, os alunos podem dar uma significativa contribuição na melhora do curso de Pedagogia, especialmente fazendo uma avaliação do novo currículo e propondo novos instrumentos para aperfeiçoar o ensino. Para ela, não basta assistir aula, mas se envolver no processo de formação do pedagogo. “Nossos alunos têm que se envolver com o curso e se dedicarem para, no futuro, terem condições de elaborar um bom TCC”, destacou. Para a professora, a Semana Pedagógica se constitui em uma grande aula para os alunos entenderem as propostas e políticas da área que estão sendo implantadas no Brasil nos cursos de Pedagogia.

Coordenadora do curso de Pedagogia, a professora Glória Maria Leitão destacou que os temas abordados na 13ª Semana Pedagógica são bastantes atuais e interferem diretamente na vida do futuro educador. Ela ressaltou que as atividades estimulam o debate sobre as políticas de formação do futuro professor, particularmente a nova política do Ministério da Educação, focando a residência pedagógica. Ela observou que os alunos e futuros pedagogos vão aproveitar o evento para discutir a política implantada no curso de Pedagogia da UEPB, abrindo espaço para que os alunos possam discutir sobre o projeto pedagógico em andamento. “Nós consideramos de fundamental importância esse momento, que é privilegiado para refletirmos efetivamente sobre o nosso curso de forma coletiva”, frisou.

Sobre a residência pedagógica, a professora Glória disse que os palestrantes da semana vão dar uma abordagem geral sobre essa nova proposta do governo de residência pedagógica, bem como mostrar os aspectos favoráveis e contrários para o curso de Pedagogia. A coordenadora observou que a realidade do curso de Pedagogia da UEPB não difere da realidade de outros cursos de licenciatura do país, com dificuldades e avanços. O curso está com o projeto pedagógico novo, que busca atender a demanda social no que se refere a atuação do pedagogo. Houve a ampliação de novos componentes curriculares, principalmente na educação infantil, e a retirada de outros considerados desatualizados. Esta é a terceira turma em funcionamento com a nova grade curricular.

Com mesma preocupação, a professora Soraia Maria ressaltou que o objetivo da Semana é discutir a qualidade do curso de Pedagogia da UEPB e fornecer elementos que tornem o aprendizado mais eficaz. Para ela, os estudantes devem se sentir co-responsáveis pelo futuro do curso.

A palestra inaugural, “A Formação do Pedagogo no contexto das políticas educacionais: um olhar para a Residência Pedagógica”, foi proferida pelo professor Antonio Lisboa Leitão de Souza, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), tendo como mediadora a professora Paula Almeida de Castro, da UEPB.

Inicialmente, a professora Paula de Castro destacou que a temática proposta para abrir o evento era polêmica e atual, e que interfere na formação do futuro educador.

O professor Antonio Lisboa falou dos desafios do curso e refletiu sobre a conjuntura de um modo geral, destacando os efeitos negativos do processo de privatização das instituições. O professor disse que as alternativas políticas que vêm sendo apresentadas para a sociedade não contemplam a Educação. “Nesse contexto, a Educação ganha outra importância. As políticas educacionais têm uma visibilidade maior no sentido de passarem a ser mais estratégicas e alcançarem determinados objetivos sociais”, destacou.

Como faz parte das políticas educacionais, a política de formação do docente nos cursos de licenciatura, em todas áreas, é fundamental para o futuro da educação do país. Isso porque, segundo o professor Antonio Lisboa, serão esses profissionais que vão formar as novas gerações e preparar os alunos para uma nova lógica de vida em sociedade. “Por isso a formação deles é estratégica para a política educacional. E o governo se apega a isso e tenta diretamente interferir na vida institucional, impondo determinado modelo de formação para que as instituições formadoras, que são as universidades, se adequem a esse modelo, negando aquilo que é a sua autonomia didática e pedagógica para definir o currículo mais adequado para determinada região”, ressaltou.

O primeiro dia do evento também foi marcado por uma atividade intitulada “Corpo em movimento”, conduzida pela professora Regimênia Maria Braga, do Departamento de Educação Física (DEF). A 13ª Semana de Pedagogia da Universidade Estadual da Paraíba é marcada por palestras, debates, minicursos e apresentações culturais. No total serão realizados 13 minicursos, abordando os temas: “Práticas curriculares e pedagógicas na Educação Infantil – perspectivas investigativas”, “A questão étnico-racial no livro didático”, “Os Insetos em Ciências para Crianças”, “Relações parentais e a educação de crianças e adolescentes”, “O texto oral na interação aluno-professor”, “Ensino e Internet: a escola na era da comunicação”, “Grupo de Aprofundamento em políticas educacionais e processos educativos”, “Professor(a), qual a sua concepção de leitura e de leitor?”, “Psiquismo e vida cotidiana”, “Noções básicas sobre Educação do Campo: desafios e perspectivas”, “Alfabetização e Letramento e EJA”, “Ecopedagogia: dialogando Paulo Freire” e “Matemática no Cordel: Perspectivas de Letramento no EJA”.

Redação com assessoria

Previous PDT e MDB juntos: Maranhão vai convidar casal Feliciano para conversa
Next Qual o segredo dos japoneses que batem recordes mundiais de longevidade?

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *