Passeios marítimos na Paraíba ganham espaço entre turistas do sul


O verão se aproxima e com ele, os turistas aproveitam para visitar a Paraíba. Para isto, os passeios de catamarã são opções mais conhecidas para as travessias em algumas regiões da orla. Segundo o presidente da Associação dos Catamarãs da Praia do Jacaré, Antônio Fernandes, São Paulo e outros estados da região Sudeste lideram em número de turistas. No Nordeste, as pessoas de Pernambuco e de Natal são as mais atraídas pelas belezas paraibanas.

“Hoje, pessoas de Rio Grande do Norte e Pernambuco vêm muito porque tornouse fácil ter acesso e voltar”, explica. Existem catamarãs nos seguintes trechos: piscinas naturais do Seixas e de Picãozinho, Areia vermelha e o pôr do sol na Praia do Jacaré, sendo este último o mais procurado. Ao todo, são mais de 30 embarcações de vários proprietários espalhadas para esses destinos. Com relação aos preços, o Seixas e o pôr do sol do Jacaré possuem valores quase semelhantes.

Já Picãozinho e Areia Vermelha são 10 a 20 % mais baratos. A explicação é que para Areia Vermelha, o barco leva e volta para pegar mais pessoas fazendo o passeio custar menos. No Jacaré, com a quantidade de pessoas que sair tem que voltar, por ser um trajeto pelo Rio Paraíba.

Já as piscinas naturais para serem vistas acontece a mesma coisa, pois dependem da descida das marés. Os valores médios atuais são: R$ 40 por pessoa para o passeio de catamarã pelo Rio Paraíba, o pôr do sol no Jacaré e para as piscinas naturais dos Seixas. Para Picãozinho e Areia Vermelha estão por R$ 30. Com a chegada do verão, a expectativa é que estes preços cheguem a R$ 50 no Jacaré e no Seixas e R$ 40 para Picãozinho e Areia Vermelha. Estes preços sofrerão uma queda após o Carnaval, assim como os hotéis e pousadas.

“Em Areia Vermelha você deixa as pessoas em cima de um barranco de areia e você tem condição de fazer um preço menor. Diferente das piscinas naturais que você vai deixar as pessoas nos corais e conforme a maré for subindo vai ter que voltar. Daí a mudança nos custos”, esclarece. Existe também variações nos preços em Tambaú nos passeios para Picãozinho, devido a grande extensão da orla. Por isso, o turista deve pesquisar os melhores valores.

Os interessados também devem saber se a embarcação está legalizada, pois, as denúncias mais frequentes, de acordo com a Capitania dos Portos da Paraíba, são o excesso de passageiros e os extintores vencidos.

Redação com PB Agora

Previous Bolsonaro deve inaugurar colégio militar que leva nome de seu pai
Next Concursos e seleções oferecem 268 vagas de emprego na PB

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *