Número de mortos em estradas federais cai 31% durante o carnaval de 2018, diz PRF


A Polícia Rodoviária Federal informou nesta quinta-feira (15) que o carnaval de 2018 foi o menos violento dos últimos 4 anos. De acordo com o órgão, 103 pessoas morreram por causa de acidentes em estradas federais entre as últimas sexta (9) e quarta (14), número 31% menor em relação ao carnaval de 2017, quando aconteceram 150 mortes.

Segundo a PRF, também caiu o número de acidentes e feridos. Veja mais dados:

·     Acidentes graves, aqueles com vítimas graves ou mortes, caíram 16%

·     Número total de acidentes ficou 14% menor

·      Foram 1.524 feridos, 15% a menos que o ano passado

·       Ultrapassagens irregulares caíram 15%

Como o levantamento só inclui o período do carnaval, não contabilizou o acidente do motorista que invadiu a contramão e foi atingido por carreta, deixando 8 mortos em Goiás, nesta quinta (15).

Foram 25% menos autuações por falta do uso de cinto de segurança, 20% menos condutores flagrados sob efeito de álcool, menos 14% de autuações por falta de capacete, além de queda de 24% nas multas pelo não uso de cadeirinhas por crianças quando obrigatório.

Foram utilizados durante a operação de carnaval 260 aparelhos de radar portátil, 1.941 etilômetros (bafômetros), mais de 560 motociclistas e mais de 1.700 viaturas.

Veja mais dados sobre a fiscalização:

·       185.612 pessoas fiscalizadas

·      176.486 veículos fiscalizados

·     55.470 testes de bafômetro

·    1.610 autuações por embriaguez ao volante com 172 detidos

·      Número de detidos 24% menor

·     4.517 veículos autuados por falta do uso de cinto de segurança por condutor ou passageiro

·     690 multas por falta de uso de capacete

·     718 flagrantes de não uso da cadeirinha infantil

De acordo com a PRF, foram reforçadas as equipes especialmente nos estados da Bahia, Minas Gerais e Santa Catarina, que registraram maior incidência de acidentes graves nos carnavais dos últimos cinco anos, representando 30% das mortes no Carnaval de 2017.

G1

Previous SISTEMA DE REVISÃO AVANÇADA
Next Na luta contra leucemia, jovem varzeense precisa de doação de sangue e de plaquetas

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *