“Estamos aprendendo a depender de Deus”, afirma pastor


Ramon Tessmann fala sobre o papel da igreja em meio à pandemia e o que Deus está dizendo ao mundo.

Continuando a nossa série de entrevistas com líderes e pastores de diversas denominações para entender o momento que estamos vivendo, como a igreja deve se portar e o que Deus está dizendo ao mundo, conversamos com o pastor Ramon Tessmann.

Ramon é casado com Amanda Tessmann e pai da Laura. É pastor auxiliar na Igreja das Nações em Criciúma (SC). Formado em administração de empresas, é empreendedor, palestrante e escritor de diversos livros, entre eles “Let’s Elevate” e “Um músico segundo o coração de Deus”.

Para o pastor, a “igreja está tendo uma excelente oportunidade de reflexão sobre seu papel no mundo”. Ele se diz alegre em ver muitos líderes recordando a vida da igreja primitiva e levando o povo “a se manter unido e com esperanças em Deus”.

Tessmann acredita que o papel da igreja neste momento é “proporcionar consolo e esperança, trazer pacificação e socorro aos necessitados”. Além disso, “não esquecer sua principal missão: glorificar a Deus e proclamar o evangelho”.

O que podemos aprender?

O pastor afirma que há muitos ensinamentos, mas diz que dois são primordiais neste momento: dependência e adaptação.

Sobre dependência, ele afirma que “pela primeira vez em nossa geração, temos a chance de compreender um pouco mais o conceito de ‘dependência de Deus’”.

O líder assevera que os desafios causados pela pandemia estão nos ensinando a “não confiarmos tanto na força de nosso braço”. Afirma também que o versículo “Buscai em primeiro o Reino de Deus” nunca fez tanto sentindo como agora.

“Estamos sendo desafiados a nos adaptar em todas as áreas (espiritual, emocional, econômica etc.)”, salienta.

Sobre a tecnologia, o pastor enfatiza que “muitos membros passaram a se alimentar” em outras igrejas através de cultos online, “o que pode enfraquecer sua ligação com a igreja local”.

Ele acredita que igrejas menos estruturadas estão sofrendo maior prejuízo e prevê uma “grande reconfiguração” nas igrejas.

O que se modificará?

“Igrejas que se adaptaram aos novos tempos, que conseguem ‘conversar’ de forma relevante com a sociedade, crescerão”, enfatiza. ” Igrejas que fecharam as portas para qualquer mudança e adaptação enfrentarão problemas”, complementa.

O pastor acredita que muitas igrejas fecharão as portas, “mas novas igrejas se abrirão”. Ele afirma que “será uma temporada de reconfiguração”.

Para o líder, é preciso “entender os tempos e atuar de maneira relevante na internet”. As igrejas que não se preparam para isto, enfrentarão dificuldades para alcançar novas pessoas.

Estamos preparados?

“Vamos precisar de muita fé”, afirma. “Nunca havíamos passado por algo semelhante”, completa.

Ramon diz que é preciso aprender “vivendo um dia após o outro”. “Só a experiência nos dá experiência”, diz.

Ele cita as palavras de Cristo em Mateus 6:34 para enfatizar que não devemos nos preocupar “com o dia de amanhã”, mas confiar na solução divina.

O que Deus está dizendo?

“Voltem-se para mim e confiem em mim”, diz.

“A pandemia parece trazer à humanidade uma consciência mais realista sobre sua incapacidade de reinar sobre si mesmo”, afirma.

“Estamos sendo confrontados com a espantosa fragilidade do homem. O homem é mau e egoísta, essa é a sua natureza”, salienta.

O pastor afirma que “o recado de Deus ao longo da história, o que inclui essa pandemia, é que se não fosse sua soberania, toda a criação se desintegraria” e finaliza enfatizando a necessidade de “mais temor ao Senhor”

Gospelprime

Previous Pastor é preso por pregar e ajudar pessoas na quarentena
Next Ajoelhados diante das lojas fechadas, comerciantes clamam a Deus por ajuda

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *