Com um a mais desde 1º tempo, Grêmio empata com Independiente na Recopa


O Grêmio precisa de apenas uma vitória simples em casa para faturar o título da Recopa. Mas o empate em 1 a 1 com o Independiente na noite desta quarta-feira, em Avellaneda, no primeiro jogo da decisão, foi sofrido. Mesmo com um homem a mais desde o primeiro tempo, o Tricolor sentiu muitas dificuldades em criar e defender no Estádio Libertadores da América. Luan, em um erro da defesa adversária, abriu o placar. Porém, Bruno Cortez marcou contra para definir a igualdade no placar.

O Grêmio saiu no lucro nos primeiros 45 minutos do duelo na Argentina. Com a escalação de Lima como surpresa, o time esteve perdido em campo e quase não criou. Esteve perto de ser vazado aos 11, 16 e 19 minutos. Em uma das chances, Meza cabeceou no travessão. Mas um erro da defesa do Independiente permitiu que Luan ficasse com a bola nas proximidades da área e avançasse até a saída do goleiro. Aí ele deu um toque para desviar e abrir o placar. Na sequência, Gigliotti foi flagrado pelo árbitro de vídeo e acabou expulso por acertar uma cotovelada em Kannemann. Mas os donos da casa seguiram em cima. Em cobrança de falta de Gaibor, Cortez desviou de cabeça e enganou Marcelo Grohe, que não conseguiu evitar o empate.O segundo e decisivo jogo pelo título da Recopa será na próxima quarta-feira, na Arena, em Porto Alegre. Assim como ocorre na Libertadores, o Grêmio não terá vantagem do gol fora de casa. Desta forma, precisa de uma vitória simples para ser campeão, assim como o Independiente. Nova igualdade leva aos pênaltis.

O Grêmio voltou com o mesmo time para a etapa final, mas Renato sentiu que os problemas se repetiram. Logo aos oito minutos, trocou Lima por Alisson. E o Tricolor melhorou. Passou a trocar passes com mais tranquilidade e controlar o jogo. Porém, teve dificuldades na infiltração à área adversária. As chances de gol foram escassas. Luan poderia ter feito o segundo no início, mas Amorebieta salvou em cima da linha. Já o Independiente pouco criou e comemorou o empate com um jogador a menos.

De forma surpreendente, Renato Gaúcho escalou o jovem Lima para começar a partida. Assim, mudou o esquema do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1, com Luan como falso 9 e Cícero recuado para o meio de campo. Mas a estratégia deu errado, e o Grêmio esteve mal no primeiro tempo todo. Só fez o gol por uma falha da defesa adversária. O desempenho só melhorou com a entrada de Alisson e o retorno à formação tradicional.

Depois de se salvar em três oportunidades nos primeiros 20 minutos de jogo, inclusive com bola na trave, o Grêmio foi à desforra com um erro adversário. Amorebieta errou o passe na frente da área e deu para Luan, que arrancou área adentro e eu um toque por baixo na saída do goleiro.

De tanto que reclamou no primeiro jogo da final da Libertadores contra o Lanús, o Grêmio enfim teve o pedido do uso do árbitro de vídeo atendido. Aos 27 minutos do primeiro tempo, Gigliotti acertou uma cotovelada em Kannemann. O árbitro Roddy Zambrano mostrou-lhe o cartão amarelo. Mas foi alertado pelo VAR para conferir a imagem novamente. Então, ele corrigiu a decisão e expulsou o centroavante. É a primeira vez na história que a tecnologia é usada em um jogo do Grêmio.

Globoesportes.com

Previous Câncer: mais de 300 mil crianças e adolescentes são diagnosticados
Next Restituição de quem ficou na malha fina será depositada nesta quinta

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *