Azevêdo debate a preservação do Vale dos Dinossauros em Sousa


O secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia (Seirhmact), João Azevêdo, participou de reunião com pesquisadores, nesse sábado (3), para debater a preservação das pegadas de dinossauros existentes no Monumento Natural Vale dos Dinossauros. O encontro aconteceu na sede do Sebrae, na cidade de Sousa.

“O Monumento possui uma importância por vários aspectos. O primeiro é porque podemos estudar mais sobre esses animais incríveis que existiram aqui na terra. A segunda é que o nome do Paraíba está sendo levado para o mundo inteiro por causa desses registros e a terceira questão é como tudo isso pode impactar toda a região de Sousa gerando recursos financeiros para a cidade, através do turismo”, explicou Aline.Durante a reunião, a pós-doutoranda em Geologia pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Aline Ghilardi, apresentou a atual situação em que se encontra o Monumento e também estratégias para preservar as pegadas dos animais que têm mais de 136 milhões de anos.

O Monumento Natural Vale dos Dinossauros é um dos principais sítios paleontológicos do país e atrai a atenção de pesquisadores e turistas de todo o mundo pela grande quantidade de pegadas presentes nos 40 hectares da Unidade de Conservação. Com registro de quatro diferentes espécies, o monumento preserva os vestígios dos animais que habitaram a bacia sedimentar de Sousa há cerca de 165 milhões de anos.

De acordo com João Azevêdo, o Governo do Estado entende a importância do local para estudos científicos e também para a população de Sousa e região. “O parque é referência para a paleontologia e destaque no mundo inteiro. O Governo do Estado vai analisar as solicitações que foram feitas durante a reunião, para que possamos chegar a novas soluções de preservação das pegadas.  Eu já solicitei os dados técnicos para a construção de um plano de manejo, que é essencial para saber o que de fato precisamos fazer para solucionar os problemas”, disse João Azevêdo.

Mais de 30 espécies de dinossauros foram registradas em todo o Vale, que vai de São João do Rio do Peixe até Pombal.

PB Agora

Previous Governo quer liberar até julho documento único de identificação
Next Saúde descarta dois casos suspeitos de Febre Amarela na PB

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *